segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

Boletim de dezembro de 2010

Palestra de dezembro de 2010

Os meus sinceros agradecimentos a todos, pela reverência e participação na Cerimônia Mensal de dezembro, o último deste ano.
Hoje, manifestamos o nosso agradecimento pelas numerosas graças que recebemos no decorrer deste ano, seja para o nosso kyokai, como também a todos que reverenciaram no dia de hoje.
Agradeço também pela continuidade nas contribuições das obras comemorativas dos 60 anos de fundação do Dendotyo. Muito obrigado. Iniciando o novo ano, estaremos na reta final, faltando apenas meio ano para a comemoração.

Como foi lido na Dedicatória, este ano recebemos a graça de 30 pessoas que fizeram o regresso a Jiba, 7 pessoas receberam o Sazuke e se tornaram yoboku, 4 pessoas participaram do Shuyokai, Seminário de 28 dias, 7 pessoas participaram do Koshu e do Curso Estudantil e 2 pessoas fizeram o Kantei Koshu, segunda parte. Além disso, graças à sinceridade de todos, este ano também, pudemos superar a meta de 50 mil yen de oferenda para a Sede da Igreja, alcançando a determinação espiritual. Agradeço o empenho e a dedicação de todos durante este ano, muito obrigado.
Revendo este ano, não podemos esquecer a comemoração dos 100 anos da Associação Feminina, Fujinkai, no dia 19 de abril, em Jiba, quando aproximadamente 700 pessoas do Brasil regressaram a Jiba e do nosso kyokai, devido ao empenho das senhoras, quase 30 pessoas participaram deste significativo e importante centenário.
Com isso, pudemos dar um grande passo para chegarmos mais perto de concretizar a determinação espiritual dos três anos, mil dias dos 60 anos de fundação do Dendotyo.

Assim, hoje gostaria de citar um trecho da palestra do Shimbashira-sama proferida na Assembleia Geral da Associação Feminina da Sede, realizada em 19 de abril de 2008, em Jiba, quando ele falou sobre como aceitar e receber as graças de Deus-Parens e como isto está relacionada com a determinação espiritual.
Ele disse o seguinte:
“Oyassama sempre pensa em dar o melhor para todos nós e por isso nos orienta de várias formas. Devemos ter essa convicção. Se não acreditarmos que Oyassama sempre nos dá o melhor, estaremos recusando o seu caloroso amor. Talvez seja um pouco difícil pensar e refletir dessa maneira, mas se no dia a dia, não nos esforçarmos em incorporarmos essa maneira de refletir os fatos que ocorrem, o nosso objetivo de vida que é a vida plena de alegria e felicidade que esteja de acordo com o desejo de Deus-Parens estará cada vez mais longe e distante de ser concretizado. Seria como se cada um interrompesse o seu próprio caminho para a felicidade. Por isso, devemos tomar cuidado na maneira de pensar e refletir todas as coisas que ocorrem na nossa vida.”

Este trecho nos esclarece a postura espiritual mais importante para nós seguidores de que tudo que acontece na nossa vida, no nosso cotidiano deve ser aceito e ser compreendido como sendo a melhor condição dada por Deus e por Oyassama naquele momento em nossa vida. Se não aceitarmos nessa verdade, se não acreditarmos que Oyassama está sempre nos dando a melhor situação naquele momento, não poderemos compreender o amor parental de Deus-Parens que deseja unicamente a nossa salvação.
Pelo fato de haver a intenção de Deus-Parens de nos conduzir para a vida plena de alegria e felicidade é que vez ou outra, através de fatos inesperados, como doenças e problemas, apressa a correção e a reflexão do mau uso do nosso espírito. A orientação que recebemos de Deus-Parens nada mais é do que manifestação do seu amor por nós, seus queridos filhos, de desejar unicamente a salvação. Essa deve ser sempre a nossa maneira de refletir todos os fatos que ocorrem na nossa vida diária. É isso que está sendo enfatizado pelo Shimbashira-sama. Continuando ele falou:

“Além disso, a graça é de acordo com o espírito, de acordo com o coração de cada pessoa e não como se deseja ou solicita. Mesmo que o seu espírito, o seu sentimento esteja correspondendo ao desejo de Oyassama, se esse sentimento não for manifestado constantemente em ação ou atitude no dia a dia, creio que não estaremos contentando Oyassama. Isto é, a prática da determinação espiritual será a fonte, a origem para se receber boas graças, ou graças de acordo com o nosso desejo.”

Significa que salvação nada mais é do que receber plenamente a graça e a proteção de Deus-Parens em todas as coisas. Entretanto, esta graça está diretamente vinculada ao nosso estado espiritual. Mesmo dizendo ser uma pessoa do Caminho, se não formos capazes de praticar os ensinamentos de Oyassama, estaremos nos distanciando da vida plena de alegria e felicidade.
Em seguida, é nos alertado a importância da determinação espiritual, pois ela é a fonte, a origem das graças que desejamos receber.
Essa determinação espiritual, não é apenas aquela que fazemos quando recebemos alguma orientação como doenças ou problemas. O fato de realizar sem falta o otsutome todos os dias, de manhã e de noite, não deixa de ser a prática da determinação. Frequentar e reverenciar todos os meses a cerimônia mensal do kyokai, do fukyosho e da família também é uma determinação.
A maioria de nós que está presente hoje já é da segunda ou da terceira geração nesta fé. O fato de termos herdado a fé dos nossos antepassados é devido à uma firme determinação espiritual feita pela pessoa da primeira geração, ou seja, após ser salvo por Deus-Parens tomou a decisão de seguir com firmeza e seriedade os ensinamentos de Oyassama, como sendo o único caminho verdadeiro.
Além do mais, os antepassados praticaram intensamente o ensinamento. Este é o ponto mais relevante na vida de um seguidor. Não basta apenas fazer a promessa, mas o quanto se consegue seguir e cumprir no dia a dia o que foi prometido ou determinado, ou seja, praticar os ensinamentos.
Com relação a isso, o melhor exemplo está na vida-modelo de Oyassama. Por termos a vida-modelo como exemplo é que temos a convicção de que podemos desfrutar a vida plena de alegria. Fortalecer essa convicção significa determinar passar por quaisquer situações, por mais que sejam fatos tristes e dolorosos, amparado em Deus-Parens. É isto que valoriza a nossa fé religiosa.
No Ofudessaki, Escritura Divina, tem-se:
Cada qual, refletindo acerca do próprio corpo e determinando o espírito, ampare-se em Deus. Ofu. IV-43
Refletindo sobre os sofrimentos do corpo, determinem o espírito de se amparar em Deus. Ofu. V-10
Como temos nesses versos, através dos fatos mostrados no corpo, ou seja, as enfermidades ou até mesmo os problemas, a primeira determinação a ser feita é a de seguir amparando-se em Deus, ou seja, corresponder ao seu desejo. Mas, sabemos que corresponder ao desejo de Deus, não é algo tão fácil de ser realizado. Em primeiro lugar é necessário a nossa sinceridade.
Sobre sinceridade, para nós, yoboku, após recebermos a razão de Sazuke na presença de Oyassama, ganhamos a escrita “Okakissague”, palavras divinas, em que está explicado o seguinte:
“Digo diário e digo constante. Digo que o diário e constante é a sinceridade. Falando em espírito de sinceridade, visto superficialmente, parece muito frágil; porém, não há nada mais firme e duradouro. A sinceridade é a razão do céu. Como razão celestial, receber e retribuir imediatamente é uma verdade. Que ouçam e compreendam bem.”
Deste modo, foi esclarecido que para nós, yoboku, o caminho a ser percorrido por toda vida é somente o da prática da sinceridade. Para se falar é muito fácil, mas a sua prática é difícil. Porém, se não perdemos de vista a vida-modelo deixada por Oyassama, e seguirmos amparados em Deus-Parens, poderemos passar por esse caminho da sinceridade. E se essa sinceridade for recebida por Deus-Parens, ela será imediatamente retribuída em forma de graça e proteção.
Certo dia, Oyassama disse ao mestre Izo Iburi:
“Izo, neste Caminho acumule virtudes na sombra. Por mais que trabalhe na frente das pessoas, se ficar vadiando na sombra e se falar mal das pessoas às escondidas, não haverá o reconhecimento por parte de Deus-Parens. Se tornar uma pessoa que só recebe favores dos outros as suas virtudes estarão acabadas.”
Através deste fato, podemos entender que Oyassama explica a necessidade de se acumular virtudes. E acumular virtudes é possível somente se a pessoa possuir a sinceridade.
A reverência todos os meses no tsukinamisai do kyokai, participar do Serviço Sagrado, a oferenda feita para a Sede da Igreja, para o Dendotyo e para o Kyokai, a ministração do Sazuke a um doente, sempre estar atento e convidar e incentivar as pessoas para fazerem o koshu, o shuyokai e o regresso a Jiba, realizar diariamente o otsutome são atitudes da prática da sinceridade que são aceitas por Deus-Parens e que se torna em virtudes para quem se dedicou a estes trabalhos.

Como disse no início, abrindo o ano de 2011, ficará faltando apenas meio ano para os 60 anos do Dendotyo. Para podermos atingir as metas da determinação espiritual, gostaria de contar com o empenho de todos para chamar as pessoas, pois, logo em janeiro teremos o Curso Estudantil, para jovens de 15 a 20 anos de idade, do dia 4 a 8 de janeiro. Dia 3 de janeiro sairá do Tenri Kaikan, ônibus para o Dendotyo as 11 horas.
A inscrição deve ser feita até o Tsukinamisai de dezembro do Dendotyo. Assim, estou com a ficha e quem tiver interesse, gostaria que depois pegasse comigo.
Vamos também ter o Koshu de 5 dia, para pessoas acima de 17 anos, também de 4 a 8 de janeiro. O Shuyokai de 9 de janeiro a 5 de fevereiro.
Um aviso. O Gantansai, Cerimônia de Ano-Novo será no dia 1° (sábado), às 8 horas e no dia 2, a Grande Cerimônia de Janeiro.
Agradeço a todos pela participação e reverência neste último Tsukinamisai deste ano e também agradeço pela sincera dedicação por todo o ano de 2010 ao kyokai.
Desejando boas festas e um excelente início de 2011, termino as minhas palavras. Muito obrigado.

segunda-feira, 8 de novembro de 2010

Boletim de novembro de 2010

Palestra de novembro de 2010

Os meus sinceros agradecimentos a todos, pela reverência e participação na Cerimônia Mensal de novembro.
Agradeço também pela continuidade nas contribuições das obras comemorativas dos 60 anos de fundação do Dendotyo. Muito obrigado.
No mês passado, graças a ajuda de todos, pude fazer o regresso a Jiba e voltei no dia 4 de novembro. Pude reverenciar a Grande Cerimônia dos 173 anos da Revelação Divina e também, no mesmo dia 26 à tarde, juntamente com o Tyotyo-sama, acompanhei a permissão de nomeação do quinto kaityo da Igreja Seiki Brasil, Paulo Haruo Kondo.
A Cerimônia de Posse está marcada para o dia 15 de janeiro (sábado) de 2011.
Aqui, gostaria de parabenizar o novo kaityo Haruo. Parabéns!
Assim, hoje gostaria de falar sobre alguns pontos da palestra do Shimbashira-sama, realizada no dia 26, pois são orientações passadas para todos nós fiéis, para direcionarmos a nossa fé e serve para se tornar a base da nossa reflexão no dia a dia.

Na palestra da Grande Cerimônia de outubro, em primeiro lugar, o Shimbashira-sama explicou sobre o significado das palavras proferidas por Oyassama na ocasião da Revelação Divina, quando Deus-Parens decidiu tomar a senhora Miki Nakayama como seu Sacrário para iniciar a salvação de todas as pessoas do mundo e também, começou a esclarecer os detalhes de tudo, principalmente sobre a razão da origem e sobre o verdadeiro Parens.
Em seguida disse: “A intenção de Deus-Parens é salvar igualmente todas as pessoas do mundo. O início da fé geralmente foi por ter sido salvo de alguma doença ou de problema. E mesmo que tenha se passado algumas gerações, desde a primeira geração que foi salva e entrou para a fé, hoje, a maioria que segue este Caminho, também deve passar os dias tentando corresponder ao desejo divino, procurando fazer a salvação das pessoas e praticar os ensinamentos buscando concretizar a vida plena de alegria e felicidade.”
Isso significa que mesmo as gerações posteriores à aquela que iniciou a fé por ter sido salvo, também deve se empenhar em continuar praticando os ensinamentos para aprimorar o espírito e acumular méritos para chegar mais próximo da vida plena de alegria. Por esse motivo é que neste Caminho é dada uma grande importância na continuidade da fé, passando de pais para filhos e dos filhos para os netos.

Falou ainda sobre os mestres iniciantes na fé, principalmente após 20 ou 30 anos o ocultamento físico de Oyassama, que após terminarem o Seminário Bekka com duração de seis meses, que atualmente corresponde ao Shuyoka, de três meses, saíam para a divulgação tendo como base da explanação o ensinamento das dez providências divinas e das oito poeiras. Foi desse modo que o caminho da dedicação única à salvação foi sendo fortalecida com o passar dos anos. Ou seja, mesmo que desde então tenham se passado muito tempo e mesmo que tenha havido a mudança de geração, a postura a ser seguida deve ser a mesma. A base da explanação e da nossa reflexão diária continua sendo as dez providências divinas e as oito poeiras do espírito.
Depois, explanou sobre a atual situação da sociedade, dizendo: “Atualmente, as pessoas estão passando por muitos problemas e sofrimentos e que estão em busca da salvação. Por isso, a missão das pessoas que seguem este Caminho é transmitir as pessoas ao seu redor que estão nessa situação, o verdadeiro modo de viver amparado em Deus-Parens e mostrar o modo que conduz para a salvação, ou seja, para a vida plena de alegria. Assim, é necessário haver o nosso desejo de salvar essas pessoas que estão à nossa volta e que estão sofrendo.”
Sobre isso, continuando, Shimbashira-sama disse: “Isso não é apenas para as pessoas da sociedade em geral, mas devemos estar atentos e nos preocuparmos principalmente com os nossos familiares e amigos. O yoboku deve se tornar a principal pessoa na família e na localidade em que vive e ter como missão transmitir aos filhos e familiares a importância de seguir a fé. Ou seja, orientar para que façam o crescimento espiritual através da prática do ensinamento e isso será o seu trabalho de divulgação e salvação.”
Ainda, para todos nós que vivemos na sociedade atual, disse: “Devemos aprofundar o nosso conhecimento na doutrina e incorporar a sua prática na vida diária, ou seja, devemos esforçar para que a nossa vida seja baseada no ensinamento de Oyassama.” Quando acontecerem os problemas e as doenças é que entenderemos sobre a imensa graça das dez providências divinas e devemos refletir sobre o desejo de Deus-Parens contido nesse fato e assim empenhar para fazer a mudança das atitudes espirituais para se receber a graça da salvação.
“Quando nos dedicarmos na salvação daqueles que estão sofrendo por doenças ou passando por difíceis problemas e ao observarmos a graça da salvação é que sentiremos uma grande alegria e satisfação e sem dúvida alguma, esta é a maneira para se receber as virtudes e os méritos de Deus-Parens.”
Em seguida falou sobre a importância do hinokishin exemplificando nos fatos que aparecerem no livro dos Episódios da Vida de Oyassama. Para as pessoas que foram salvas, Oyassama orientava para que fizessem a salvação como uma forma de retribuir a gratidão da salvação. Ou seja, o sentimento de gratidão e de retribuição que se manifesta através da divulgação e da salvação tem direta relação com o hinokishin.
Sobre o acúmulo das gerações, enfatizou: “existem as pessoas que passam os dias sentindo alegria e gratidão por receber plenamente a graça das dez providências e aquelas que passam sem saber, vendo os problemas e com isso, vivem apenas se queixando e reclamando das coisas. Na longa caminhada da vida, haverá uma grande diferença na aceitação de Deus-Parens e isso vai influenciar o rumo da vida dessas pessoas.”
Devido a nossa imaturidade, mesmo hoje, ainda não conseguimos aceitar que tudo que ocorre é uma providência de Deus-Parens e por isso não conseguimos corresponder plenamente ao seu desejo. Assim, o primeiro passo seria realizar diariamente o hinokishin. Ele disse: “mesmo que seja uma pequena atitude diária, ao praticar o hinokishin, nascerá espontaneamente a alegria e isso transmitirá às pessoas a imagem de um seguidor do Tenrikyo e será uma grande divulgação.”
Finalizando a palestra disse: “As graças que recebemos no dia a dia é algo tão imenso que não conseguimos agradecer plenamente e nem fazer a retribuição. Por isso, devemos nos esforçar em praticar animados o hinokishin, fazendo a divulgação e a salvação para nos aproximarmos um pouco que seja do desejo de Deus-Parens. No dia referende à Revelação Divina, fiz novamente uma reflexão sobre a base dos ensinamentos e da postura da nossa fé e espero poder caminhar com todos juntos de um modo a corresponder a intenção de Deus-Parens.”
Bem, esse foi um resumo da palestra do Shimbashira-sama em que enfatizou a importância de todos nós que seguimos esta fé, praticar diariamente os ensinamentos, estabelecendo no espírito a graça das dez providências divinas e a realização do hinokishin com sendo um meio de divulgação e salvação. Também, mostrou que a salvação deve ser iniciada a partir das pessoas próximas, dos familiares e conhecidos, orientando aqueles que estão sofrendo para o caminho que conduz à salvação, ou seja, para vida plena de alegria e felicidade.
Vamos fazer dessa orientação do Shimbashira-sama como sendo a nossa conduta diária e agindo desse modo, estaremos correspondendo ao desejo de Deus-Parens e Oyassama e também, vamos estar acumulando méritos e virtudes para continuarmos a receber plenamente a graça em nossas vidas.

Este é o mês de finados e creio que muitos visitaram o cemitério dos familiares e antepassados. Como acontece todos os anos, no kyokai realizaremos o Mitamassai no quarto domingo, dia 28, à partir das 11 horas. O Mitamassai é uma forma de homenagearmos e manifestarmos a nossa gratidão a todos os antepassados que, devido ao seu trabalho e dedicação deixaram muitos resultados positivos e que graças a isso é que hoje estamos passando com mais tranquilidade o nosso cotidiano.
Por isso, gostaria de contar com a presença de todos no dia do Mitamassai, para agradecermos às almas de todos os nossos antepassados. Este sentimento de valorizar os nossos entes queridos também corresponde ao desejo de Deus-Parens e Oyassama.

Em janeiro, será realizado o Curso Estudantil, para jovens de 15 a 20 anos de idade. A inscrição deve ser feita até o Tsukinamisai de dezembro do Dendotyo. Assim, estou com a ficha e quem tiver interesse, gostaria que depois pegasse comigo.
Vamos também ter o Koshu de 5 dias e também o Shuyokai. Sendo o último para podermos concretizar a determinação espiritual dos três anos, mil dias, gostaria de contar com o máximo de empenho de todos, convidando as pessoas.
Além disso, mês que vem, vamos realizar o último Tsukinamissai deste ano. Gostaria de contar também com a presença de todos, para agradecermos pelas graças que recebemos durante todo este ano e renovar a determinação para o próximo ano que será muito importante e significativo para todos nós, pois será a comemoração dos 60 anos de fundação do Dendotyo, no dia 12 de junho.

terça-feira, 12 de outubro de 2010

Regresso a Jiba do Kaityo

O Kaityo Tadashi estará regressando a Jiba no dia 12 de outubro.
Ele participará da Cerimônia dos 173 anos da Revelação Divina, a ser realizada no dia 26 de outubro. Além disso, acompanhará a permissão de nomeação do novo Kaityo da Igreja Seiki Brasil, Paulo Haruo Kondo, também no dia 26, a tarde.
Desde já agradece a colaboração de todos para fazer o regresso.
Muito obrigado.

segunda-feira, 4 de outubro de 2010

Boletim de outubro de 2010

Palestra de outubro de 2010

Os meus sinceros agradecimentos a todos, pela reverência e participação na Grande Cerimônia dos 173 anos da Revelação Divina. Agradeço também pela continuidade nas contribuições das obras comemorativas dos 60 anos de fundação do Dendotyo. Muito obrigado.
No mês passado foi concluída a troca do piso do Shinden, a reforma dos bancos e das luminárias e agora estão fazendo e lavagem e depois a pintura do telhado. Assim, graças a sinceridade mensal de todos é que está sendo possível fazer os preparativos para a comemoração dos 60 anos de fundação do Dendotyo.

Para todos nós que seguimos a fé deste Caminho, outubro é o mês em que se comemora no dia 26, em Jiba, a Revelação Divina, ou seja, quando Oyassama foi estabelecida como Sacrário de Deus-Parens e teve início o Tenrikyo.
Deste modo, hoje gostaria de relembrar os fatos relacionados à revelação e também refletir sobre a intenção divina que é o ponto fundamental para direcionarmos a nossa fé.



No dia 23 outubro de 1838, Deus-Parens revelou-se ao mundo com as seguintes palavras: “Eu sou o Deus original, o Deus verdadeiro. Nesta casa há uma predestinação. Desta vez, revelei-me neste mundo para salvar toda a humanidade. Desejo ter Miki como meu Sacrário.”
Ante esse inesperado dizer, o marido Zembee e os demais presentes, assustaram-se e recusaram repetidas vezes o pedido divino, alegando todo pretexto possível. Porém, mesmo recusando por ter uma família demasiadamente atarefada e com filhos menores, e solicitando que procurasse outras famílias mais nobres, Deus não aceitou de modo algum essas alegações. Em certo momento chegou a dizer:
“Venha quem for, Eu, Deus não me retirarei. É natural que agora tenham várias preocupações, mas decorridos 20 ou 30 anos, virá o dia em que todos admirarão a verdade da minha intenção.”
Porém, a começar do marido e os familiares não recuaram dizendo: “Nós, como seres humanos, não podemos esperar de modo algum durante 20 ou 30 anos.”
Então, a voz ficou mais enérgico e Deus disse:
“Devem agir de acordo com a intenção de Deus original. Aceitem o que Eu, Deus, lhes digo. Se ouvirem, Eu a farei salvar todas as pessoas do mundo. Se recusarem, farei com que não sobre nem o pó desta casa.”
E foi-lhes explicado como se fosse uma ordem.
Assim, percebe-se a firme intenção de pregar o ensinamento da salvação de todas as pessoas a partir da Residência, tendo Oyassama como Sacrário de Deus.
Na verdade, os familiares não estavam interessados em fazer a Miki salvar todas as pessoas do mundo, pois a prece evocatória realizada naquele momento era somente para pedir a cura da dor na perna do filho Shuji, da visão do pai Zembee e da dor lombar da mãe Miki. Apenas isso.
Aqui estava a grande diferença entre a intenção de Deus-Parens com o desejo da família.
Nestas circunstâncias, para o marido Zembee, imagino que o real sentimento era de que pessoalmente não se oporia, mas não tinha absolutamente como colocar em prática. Então, era um pedido que somente poderia ser negado, e foi negado. Recusou por três vezes, mas Deus-Parens não se retirou de forma alguma. O motivo de não se retirar é que, a pessoa que deveria tornar-se Sacrário de Deus, não poderia ser outra pessoa senão Oyassama. O tempo predeterminado significa que, não poderia haver nem um instante de adiamento. Por isso, não seria possível se retirar em hipótese alguma. Por esse motivo, houve essa discussão acirrada por três dias e três noites.
Atualmente, sabemos que isso se baseia na promessa feita por Deus-Parens no início da criação original dos seres humanos quando comprometeu-se de trazer os instrumentos de volta à Residência original para serem reverenciados pela posteridade como Deus, quando passarem tantos anos quanto o número de filhos da primeira geração.
Esperando a chegada do tempo predeterminado, como Sacrário, tomou Oyassama que possuía a alma predestinada de mãe da criação humana, em Jiba original, ou seja, tudo isso é a ocorrência da conjunção das predestinações do tempo, pessoa e lugar. Porém, para Zembee que não sabia disso, deve ter sofrido bastante.
Durante os três dias de discussões, transmitindo a intenção de Deus-Parens, sem descansar e nem dormir, o estado de Oyassama ficou crítico a ponto de poder custar-lhe a vida.
Enquanto continuavam com estas discussões acirradas, Oyassama permaneceu sentada na mesma posição sobre os joelhos, e não descansou nem mesmo durante a noite. Os papéis pendurados nos gohei voaram despedaçados. As mãos que seguravam os gohei ficaram esfoladas de tanto esfregar no tatame, a ponto de sangrarem. Esta era a situação crítica em que se encontravam.
O marido Zembee, mesmo pensando que, a princípio, não poderia colocar em prática o que havia sido exigido, discutindo arduamente por três dias e três noites, aos poucos foi compreendendo os fatos. Ele, que realmente tinha a alma predestinada de Izanagui-no-Mikoto, chegou à conclusão que, chegara a um ponto em que, normalmente a pessoa não estaria mais viva e, usar esta pessoa como sacrário para realizar o magnífico trabalho de salvar todo o mundo, seria uma coisa maravilhosa, e assim determinou o espírito.
Finalmente, na manhã de 26 de outubro, o marido Zembee, abandonando as conveniências pessoais e da família, declarou: “Concedo-vos Miki”. Assim, foi iniciado o derradeiro ensinamento da salvação do mundo. Teve início o Tenrikyo. No Ofudessaki, tem-se:

Aquilo que Tsukihi pensa neste momento,
a boca é humana, mas o espírito é Tsukihi. XII-67

Ouçam bem! Tsukihi tomou emprestado a boca
e emprestou-lhe o seu espírito inteiramente. XII-68

Significa que após essa data, embora a aparência física de Oyassama em nada diferisse de uma pessoa comum, o seu espírito tornou-se o de Deus-Parens.

Pode-se dizer que o dia original da Revelação Divina é o ponto fundamental deste Caminho. E para comemorar esse dia original, Em Jiba, realiza-se todos os meses a cerimônia mensal no dia 26 e também, a Grande Cerimônia da Primavera no dia 26 de janeiro. Temos no Ossashizu:
“Sobre o dia 26, a razão que começou e a razão que ocultou é uma só.” (Ossashizu, 29-2-1896)
Assim, percebe-se que em ambos os casos, o da Revelação Divina e o do Ocultamento Físico de Oyassama, existe uma única razão devido ao amor parental pelos queridos filhos.
Solicitando a reforma do mundo, este Serviço é executado no dia 26, representando com os gestos das mãos os trabalhos de Deus-Parens que criou originalmente os seres humanos a fim de compartilhar a vida plena de alegria e felicidade.
Significa que se voltarmos à causa do dia original da Revelação Divina, chega-se a criação original, e se procurar o desejo do Parens na criação original, chega-se ao objetivo da humanidade que é a vida plena de alegria e felicidade igualmente para todos.
No dia original da Revelação Divina, pelo fato de Oyassama ser estabelecida como Sacrário de Tsukihi, foi esclarecida a causa da criação original dos seres humanos e tornou-se evidente a meta a ser atingida por todos nós, seres humanos.
Podemos dizer que a nossa fé existe por haver esta origem. A origem não se move e nem se altera. Por ser inalterável, mesmo estando em meio aos movimentos do mundo que se transformam intensamente, torna-se um firme ponto de apoio. Mesmo estando atarefado por deveres do cotidiano, em cada fato marcante, não se pode esquecer de rever essa meta, lembrando-se da origem, certificando-se dela e consolidando a base.
No Ofudessaki, estão escritos:

Sou Deus que iniciou os seres humanos do mundo,
porém, não existe quem me conheça. III-15
Desta vez, ao ensinar a dedicação única à salvação,
estou também iniciando um fato inexistente. III-17
Tal como quando iniciei este mundo,
mostrarei realizando coisas extraordinárias. VI-7
O Serviço não tido desde o início deste mundo,
uma vez começado, por certo o pacificará. VI-8

E ainda:

Embora tenha dito até o presente que agora
é o início deste mundo, não entendem o que seja. VII-35

Segundo esses versos, esclareceu que o Deus original que criou este mundo e os seres humanos, se revelou diretamente ao mundo e abriu o caminho da dedicação única à salvação. E declarou que, através do Serviço de Kagura que representa com os gestos das mãos os trabalhos de Deus-Parens na criação original, recebem-se as providências e é ponto de partida para reformar o mundo.
O dia original da Revelação Divina tem como objetivo a vida plena de alegria e felicidade. Do mesmo modo como os seres humanos foram criados do mar de lama, está sendo explicado que o ponto de partida está em transformar o mundo, que parece um mar de lama por haver inúmeros conflitos, e um mundo de vida plena de alegria e felicidade.
O dia original da Revelação Divina, pelo qual os seres humanos entraram em contato pela primeira vez com a intenção de Deus-Parens, é o ponto de partida para trilhar o caminho da verdadeira salvação. Para cada um de nós, isso está no dia original do início da fé.
O dia inicial da fé da maioria dos nossos antepassados foi por ter sido atraído a este Caminho por causa de sofrimentos de problemas no corpo e de circunstâncias, ou de perda do ponto de apoio espiritual e de estar aflito por fatos duvidosos e indecisos. Até então, ninguém conhecia o Parens verdadeiro, vagueando no escuro, amparado somente nas próprias cogitações humanas. Essa situação é comparável à época confusa da Revelação Divina.
À medida que se escuta a verdade do ensinamento, colocando-a em prática, o espírito cheio de poeira como a água lodosa, se tornará conforme está escrito no Ofudessaki:

Quando refletirem acalmando gradualmente
o espírito, a água se tornará límpida. II-26
Dia a dia, purificando e compreendendo o íntimo
dos corações, começará a avistar conforme a evolução. VI-16

Assim, ao seguir e praticar o ensinamento é que se vai purificando o espírito gradualmente e se passa a entender a intenção do Parens. E ainda, vai evoluindo espiritualmente do desejo de apenas querer ser salvo para o de querer salvar os outros.
Quando os ensinamentos forem propagados ao mundo inteiro e:

Se todos do mundo se purificarem
e viverem igualmente repletos de alegria, VII-109
Doravante, se todos do mundo, igualmente,
se salvarem mutuamente em todas as coisas, XII-93

Significa que reformar o mundo em verdadeira vida plena de alegria e felicidade é o que almeja Deus-Parens.
Provavelmente levará ainda muitos anos para se chegar à realização da vida plena de alegria e felicidade. No entanto, devemos nos empenhar em transmitir e difundir ao mundo o ensinamento, visando a realização dessa vida.
Ao mesmo tempo, devemos nos esforçar na evolução espiritual condizente aos anos de fé, fazendo a reflexão e a limpeza diária das poeiras espirituais para podermos corresponder às seguintes palavras: “Mais na segunda geração do que a primeira, mais na terceira geração do que na segunda, a razão torna-se profunda”. (Episódio da Vida de Oyassama, número 90)
Significa que a virtude vai aumentando de acordo com a dedicação de cada geração, fazendo com que a má predestinação seja transformada em boa predestinação.
Deste modo, neste mês da comemoração da Revelação Divina, refletindo mais uma vez sobre a intenção de Deus-Parens vamos adiantar os passos visando a vida plena de alegria fazendo a purificação do espírito e a respectiva evolução.
Bem, na semana que vem, no sábado, dia 9, à partir das 15 horas, será realizado no Dendotyo a Assembleia Geral do Yonomotokai e depois, a noite, no Recanto Tenri haverá o Festival Tenri Matsuri. Este ano acontecerá o show do cantor Joe Hirata. Gostaria de contar com a participação de todos.
Além disso, a partir de segunda feira, dia 11 até sexta, dia 15, será realizado o Curso de Doutrina, Koshu. Sendo o último deste ano, gostaria que convidassem as pessoas para participarem.
Este mês, no dia 12, estarei regressando a Jiba para reverenciar a Grande Cerimônia dos 173 anos da Revelação Divina e também, para acompanhar a permissão de nomeação do novo kaityo da Igreja Seiki Brasil, Paulo Haruo Kondo. Agradeço a colaboração de todos que contribuíram para que pudesse fazer este regresso. Muito obrigado.
Agradecendo mais uma vez a presença e a participação de todos, termino as minhas palavras.
Muito obrigado pela atenção.

Depoimento de Hideki Matsubara

A espera para fazer o seminário foi intensa e longa. Foram meses recebendo orientações de Oyassama e de outras pessoas. Tudo para que pudesse fazer o melhor seminário possível.
Os dias, semanas, meses foram passando e chegou o tão esperado dia de ir para o Nihon.
Ao chegar no aeroporto, a espera foi grande, mas tudo deu certo. Foram cansativas horas de voo, porém todos chegamos bem. Ao chegarmos em Tenri, fomos fazer reverência no Shinden. Pude sentir a energia de Jiba. Ver novamente Jiba foi realmente maravilhoso !
Já no dia seguinte, junto com meus amigos, iniciamos o processo para receber o Ossazuke. Durante 6 dias, de dia e de tarde íamos para o Besseki, assistir às aulas de preleção do Seki. Completamos 8 aulas e paramos por aí. No intervalo dessas aulas pudemos ir a Universal Studio, em Osaka. Foi muito bom !
A partir do dia 09/08 tivemos inicio o Oyasato Seminar. Começamos conhecendo todos os participantes, orientadores e coordenadores. O OS foi começando e todos animadamente participaram se doando a este curso. Tivemos aulas da Vida de Oyassama, Otefuri e Narimono. Foram aulas muito boas e que pude aprender mais.
No dia 12/08 fomos fazer a última aula do Seki, na parte da manhã. Ao término da aula fomos almoçar e logo em seguida nos preparar para receber o Ossazuke. Neste dia cada músculo, fibra, célula, do meu corpo tremia de medo e ansiedade. Medo por talvez não receber o Ossazuke, e ansiedade por querer receber o Ossazuke. Todos estávamos preparados e fomos em direção a sala onde se recebe o Ossazuke, coração batendo forte... mas pude receber o Ossazuke do Shimbashira-sama. Foi um dia difícil, com muitas emoções, mas com certeza inesquecível.
Na continuidade do OS, tivemos problemas, como dores musculares, mas com muito Ossazuke e Onegaizutome, todos se curaram. No Seminário tivemos atividades como: conhecemos os estudantes do Colégio Tenrikyoko Gakkuen, Jussan Tougue, Nioigake.
Estas foram as principais atividades do Seminário. Gostaria de dizer que a melhor coisa desse Seminário para mim foi o Jussan Tougue, caminhada de 35km aproximadamente, que Kokan-sama fez. Ajuda mutua, conversa, câimbra e muito mais, são coisas que só o Jussan Tougue oferece, mas valeu muito, muito a pena fazer.
Ao final do OS tivemos um jantar com o Shimbashira-sama e esposa, muito bom estar perto dele, recebendo essa energia positiva que ele transmite. Tivemos também uma confraternização entre os seminaristas e staffs do curso em português. No último dia do OS, todos ficaram tristes e felizes por ter acabado o Seminário. Éramos um grupo muito unido, e ainda somos.
O Seminário é o melhor curso de todos, com muito aprendizado e diversão. Pudemos ver e fazer muita coisa juntos. E são essas memórias que levarei para sempre comigo. O OS 2010 foi realmente de tirar o fôlego. É uma experiência que levarei para sempre comigo. Gostaria de agradecer à todos os participantes e staffs. São todos meus amigos, portanto, mais uma vez, muito obrigado por este OS 2010 maravilhoso e inesquecível.

Meus sinceros agradecimentos ao Kaityo-san e Okusan, Ojiityan, Obaatyan, Tio Hélio, Tio Akio, Madrinha, Toutyan e Okaatyan, por tornarem minha ida e participação neste Seminário possível. Muito obrigado.

domingo, 1 de agosto de 2010

Palestra de agosto de 2010

Palestra do Tsukinamisai de Agosto – Dendotyo Junkyo
Acabamos de realizar alegremente o Serviço Sagrado e a Dança das Mãos referente à Cerimônia Mensal de agosto do kyokai. Os meus sinceros agradecimentos a todos os senhores que, deixando os compromissos e afazeres do fim de semana, vieram em grande número, reverenciar o Tsukinamisai. Muito obrigado.
Agradeço também ao Reverendo Kenji Murakami e também ao reverendo Roberto Seo que, mesmo estando atarefados com os trabalhos das respectivas igrejas, vieram no dia de hoje, para realizar a doutrinação do Dendotyo, visando a comemoração dos 60 anos de fundação. Muito obrigado.
Após ouvirmos as orientações do Primaz, transmitida pelos mestres para a cerimônia comemorativa dos 60 anos de fundação, a ser realizada em 12 de junho do ano que vem, tenho a certeza de que todos nós, renovamos a decisão de empenharmos ao máximo e trabalharmos com afinco para a concretização da determinação espiritual, neste último ano de atividades dos três anos, mil dias.
Para isso, vamos convidar as pessoas para o Curso de Doutrina, o Curso Estudantil e para o Shuyokai, além de pessoas para regressar a Jiba, receber o Sazuke e também fazer o Curso Kentei Koshu.
Além disso, como foi explanado pelos mestres, a meta é reunir 10 mil pessoas para a comemoração dos 60 anos. Por isso, desde agora, vamos começar a nos mobilizar e nos prepararmos para o dia 12 de junho, chamando os familiares e amigos. Faltam praticamente 10 meses para o grande evento.
E como parte da concretização da determinação espiritual do kyokai, no mês passado, duas pessoas regressaram a Jiba e se tornaram os mais novos yoboku que são Hideki Matsubara e Tatiana Matsumoto. Os meus parabéns. Mês que vem, eles vão contar como foi o regresso a Jiba e o Seminário de Oyasato.
Além disso, como foi lido na Dedicatória, este mês está fazendo 30 anos desde que foi inaugurado este shinden. Por ter havido o trabalho e a dedicação sincera de todos e também, de muitos dos nossos antepassados que hoje já não estão mais presentes é que foi possível alcançar esta grande graça.
A sinceridade dedicada por cada um há mais de 30 anos, através da oferenda e também do hinokishin na construção é que se tornou a base, a origem das graças recebidas posteriormente por cada família e também, hoje está ligada ao crescimento e desenvolvimento a que chegou o nosso kyokai.
É lógico que ainda estamos longe do ideal de Deus-Parens e do desejo de Oyassama, mas com empenho e perseverança de todos, dedicando em cada época oportuna, como esta que antecede os 60 anos do Dendotyo é que, de alguma maneira, estaremos solidificando ainda mais a base da igreja que foi iniciado pelos nossos antepassados.
Agradecendo mais uma vez aos mestres e também a todos os presentes no dia de hoje, termino assim, as minhas palavras.
Muito obrigado.

domingo, 4 de julho de 2010

Boletim de julho de 2010

Palestra de julho de 2010

Palestra do Kyokai de 4 de julho de 2010

Os meus sinceros agradecimentos a todos, pela reverência e participação na Cerimônia Mensal de julho do Kyokai. Agradeço também pela continuidade nas contribuições das obras comemorativas dos 60 anos de fundação do Dendotyo. Muito obrigado.
A partir do mês que vem, vai começar a troca do piso do Shinden.

Desde o dia 1º deste mês, começou o 101º Seminário de Formação Espiritual, Shuyokai do Brasil. Estão participando 27 pessoas, 13 homens e 14 mulheres. Tem pessoas que vieram de Manaus, Recife e de Petrolina. Recebi a nomeação de dar aulas de doutrina, durante os 28 dias do Shuyokai.
Hoje, gostaria de falar sobre algumas alegorias usadas por Oyassama, para poder explicar mais facilmente os ensinamentos. Na época de Oyassama, a maioria das pessoas que procuravam a salvação, eram simples aldeões e lavradores, que não tinham muita formação e estudo.
Assim, Oyassama usou exemplos da vida diária das pessoas. Procurou fazer comparações e alegorias de modo que pudessem compreender com mais facilidade.
Mesmo hoje em dia, para falarmos sobre o ensinamento, estas comparações e alegorias são muito importantes para explicarmos sobre a doutrina.
No livro Doutrina de Tenrikyo, capítulo 1 tem-se:

“Doravante, direi alegorizando num caminho,
e não digo absolutamente de onde se trata. Of. I-46
Se transporem ladeiras e montanhas, e sarças
espinhosas, e trilhas em precipícios, e espadas…Of. I-47
Verão ainda no meio de chamas e abismos profundos.
Se os ultrapassarem, terão um caminho estreito. Of. I-48

Alegorizou a marcha dos aspirantes do caminho da dedicação única a Deus na caminhada a pé pelas ladeiras, montanhas e matagais espinhosos, e encorajou-nos a manter a esperança e a fé no futuro, lembrando-nos que se caminhássemos amparados plenamente nele, sem se importar quão árduas sejam as dificuldades da época, uma trilha irá alargando-se gradualmente, transformando-se num caminho estreito e, finalmente, sairemos num deleitante caminho verdadeiro. A própria Oyassama passou espontaneamente por todas essas circunstâncias com entusiasmo e demonstrou a vida-modelo, que é um exemplo de vida plena de alegria e felicidade.”
Doutrina de Tenrikyo, p. 9

No Ofudessaki, em várias passagens, Oyassama usou diversas alegorias para tornar mais fácil a compreensão da verdade.
Este primeiro exemplo é uma alegoria ao caminho.
Mesmo que no início da caminhada da fé, a situação seja desesperadora e de muitos sofrimentos e dificuldades como se fosse passar realmente por ladeiras e precipícios, nos encorajou que nunca deveríamos nos deixar vencer por esses obstáculos, pois enfrentando todas as dificuldades e provações sempre com espírito animado, finalmente chegaremos num caminho amplo e seguro.
A maior prova deste exemplo está no próprio caminho que Oyassama passou. Demonstrou através da vida-modelo. Por isso, sempre que nos depararmos com as dificuldades, devemos refletir e seguir a vida-modelo de Oyassama.
Muitos dos nossos antepassados que foram atraídos para esta fé, no início, passaram por situações muito difíceis e após serem salvos pelo ensinamento de Oyassama é que puderam chegar ao caminho mais seguro.

Se observarem o mundo inteiro por todas as épocas,
verão que há também vários caminhos. Of. I-45
Esta narração não é senão a do próprio caso,
que é o da devoção única a Deus. Of. I-50

“Alegorizou também o espírito humano em água, ensi¬nando que se alguém não pode apreender a vontade divina é porque o seu espírito está impuro como a água lodosa. Mas, se o homem determinar o espírito e extinguir as cogi¬tações egoísticas, este se tornará puro como a água límpida e refletirá fielmente todas as verdades e as razões, tal como são. Outras vezes, comparou as ações egoísticas do espírito humano, as quais são os maus usos espirituais, com poeiras e admoestou todos a varrê-las constantemente tomando Deus-Parens como vassoura.” Doutrina de Tenrikyo, p. 10

Em seguida, usou a alegoria das palavras relacionadas à água para comparar com o espírito dos seres humanos.

Deus-Parens fará explicações alegorizando em água. A água limpa significa o espírito puro, ausente de sujeira e a água suja, indica o espírito empoeirado.
Para que o espírito empoeirado, sujo como a água lodosa se torne água limpa é necessário passar por um filtro. Esse filtro é o ensinamento que deve ser estabelecido no espírito. No Ofudessaki tem-se:

Preparem depressa a purificação desta água.
Purifiquem-na passando pelo filtro e areia. Of. III-10
Não pensem onde se encontra este filtro.
O coração e a boca são a areia e o filtro. Of. III-11

Como disse, este filtro indica o coração. Isto é, através da reflexão e compreensão da verdade dos ensinamentos é que o espírito se purificará fazendo com que ela se torne como uma água limpa.

Em seguida, comparou as atitudes erradas do espírito em poeiras e incentivou a todos varrê-las tomando Deus como vassoura.

Nesta limpeza do íntimo dos corações de todos,
Deus é a vassoura. Observem atentos. Of. III-52
Este caminho é a mesquinhez, a cobiça e o amor-próprio,
a ambição e o orgulho. Estas são as poeiras. Of. III-96

Exemplificando pela palavra poeira que qualquer pessoa conhece, ensinou a maneira de purificar o espírito. Mesmo limpando todas as manhãs, sabemos pela nossa experiência que a poeira não acaba. Manter as coisas limpas significa fazer diariamente a limpeza. Quando pensamos nessa poeira, compreendemos comparando-a ao nosso espírito. Certamente não é porque limpamos uma vez que se manterá limpo para sempre. A primeira condição da nossa fé é manter sempre a pureza do espírito.
Nos Episódios da Vida de Oyassama tem-se:
130. AS PEQUENAS POEIRAS
Por volta de 1883, Naokiti Takai, com vinte e poucos anos, recebendo uma missão de Oyassama, estava promovendo a salvação num lugar à aproximadamente 12 quilômetros ao sul da Residência.
Explanava sobre a causa das doenças para uma pessoa, quando esta o contestou seriamente: "Escute! Não me lembro de ter feito nada mau até agora!" Diante disso, respondeu: "Nada ouvi de Oyassama a esse respeito, ainda, de modo que voltarei imediatamente para consultá-la." E regressou a Jiba, correndo os 12 quilômetros de estrada. Então, Oyassama lhe ensinou:
"Mesmo uma casa recém-construída e que ainda tenha as frestas bem vedadas, se não a limpar por 10 ou 20 dias, as poeiras ficarão acumuladas a ponto de se poder escrever sobre o tatame. Surgirão manchas no espelho, não é? As grandes poeiras são percebidas a olho nu, e portanto, retiradas. As pequenas não são percebidas e por isso são esquecidas. São essas poeirinhas, que se incrustam e formam as manchas no espelho. Dê-lhe esta explicação."
Takai agradeceu e voltou prontamente caminhando toda aquela distância e transmitiu o que ouvira. A pessoa pediu-lhe perdão: "Entendi bem. Desculpe-me pelo que falei." E, passando a crer, recebeu a graça de ser inteiramente curado.

Deste modo, fazendo diariamente o Serviço Sagrado, pedimos a Deus para limpar as poeiras acumuladas no nosso espírito.
Existem outras alegorias usadas por Oyassama como neste episódio:

26. PARÁBOLA DO LINHO, SEDA E ALGODÃO
Em 1872, Oyassama, durante sua estada na casa dos Matsuo, disse ao casal Itibei e Haru que fora cumprimentá-la de manhã no seu quarto:
“Ambos, quando vêm à minha presença, estão sempre vestidos de haori1, mas de hoje em diante venham em vestes comuns. Assim, ficarão mais à vontade e será melhor também para os senhores, não é?”
Quando ambos reverenciaram agradecidos, inclinando a cabeça, Ela lhes falou:
“Hoje, contarei a parábola do linho, seda e algodão. O linho vestido no verão, permite boa circulação do vento e não se cola à pele, não havendo algo mais fresco e excelente, não é? Porém, no inverno não poderá ser vestido por ser muito frio. É coisa só de verão. Usando-o por três anos, toma uma coloração. Se ocorrer a coloração, ele perderá o seu valor. Mesmo tinjindo-o em tonalidade mais escura, a tintura será heterogênea. Então, seria o mesmo que um refugo.
A seda é boa por se elegante tanto como haori ou como quimono. É muito caro ao adquiri-la, mas todos a desejam. Porém, não devem tornar-se numa pessoa como a seda. É ótima enquanto nova, mas ficando velha, não terá mais jeito.
O algodão, em compensação, é usado por qualquer pessoa. É encontrado ordinariamente, todavia, não há tesouro tão valioso e algo de tão largo uso. No inverno, esquenta-nos bem e, no verão, embora transpiremos, absorve bem o suor. Se ficar sujo, pode-se lavar tantas vezes quanto necessário. Se desbotar, envelhecer e não puder mais ser vestido, pode-se transformá-lo em fraldas, em panos para limpar a casa ou em sandálias. Poderá ser usado até perder a sua forma. Assim é o algodão. O que Deus deseja é a pessoa com o espírito como o de algodão.”
Diz-se que, desde então, o casal Matsuo gravou esse vocábulo no coração e, durante toda a sua vida, não usou outra coisa que tecidos de algodão.

45. RUGAS DO ESPÍRITO
Oyassama não desperdiçava nem uma folha de papel por ser refugo ou mesmo depois de usado como embrulho de oferendas. Esticava-o cuidadosamente, punha-o sob a almofada e usava-o quando necessário. E explicava:
"Se deixar o papel enrugado tal como está, não terá outra finalidade a não ser como papel higiênico ou para limpar nariz. Se esticá-lo cuidadosamente, poderá ser usado para qualquer coisa. Uma vez usado como papel higiênico ou para limpar nariz, não mais poderá ser recolhido e aproveitado outra vez, não é?
A salvação do homem segue este mesmo princípio. Devem esticar as rugas do espírito com a razão da palavra. O espírito também, se ficar cheio de rugas, seria tal como papel higiênico. Salvar dessa condição, sem jogá-lo é a razão deste caminho."
Certa ocasião, Lim Massui, aproximando-se de Oyassama, solicitou que deixasse copiar o Ofudessaki conservado junto dela, quando então lhe perguntou:
"Tem papel?"
Ao responder que iria comprar em Tambaiti, Oyassama disse:
"Se assim fizer, ficará tarde. Deixe que o arrumo."
Retirou os papéis de baixo da almofada e sem importar-se com os tamanhos, escolheu aqueles que não estavam escritos, e prendeu-os com barbante.
"Escreva nisto. Vou ditá-lo."
Lim tomou um pincel e escreveu. Diz-se que este era a parte cinco do Ofudessaki e está conservado ainda hoje tal como foi feito, em papéis desiguais.

Assim, são vários os exemplos dados por Oyassama. Como Shimbashira-sama tem falado com freqüência, é importante sempre termos por perto os livros da Doutrina, Vida de Oyassama, Episódios e Ofudessaki, para estarmos em contato com os ensinamentos para servir de ponto de reflexão na nossa vida diária.

Como tenho dito, no mês que vem, vai haver a visita de doutrinação do Dendotyo, Junkyo, com a presença dos reverendos Luis Murakami e Roberto Seo, que explanarão sobre a comemoração dos 60 anos de fundação do Dendotyo, a ser realizada no dia 12 de junho do ano que vem.
Desejo que tragam toda a família para juntamente ouvirmos a mensagem do Dendotyo e trabalharmos unidos neste último ano antes da comemoração.
Além disso, vai estar fazendo 30 anos desde que o kyokai mudou aqui para Guarulhos. Gostaria de comemorar com uma grande participação de pessoas.
A partir deste mês, vamos começar a cantar a música dos 60 anos, depois da reverência. Assim, termino as minhas palavras.
Muito obrigado.

sexta-feira, 18 de junho de 2010

HINO DOS 60 ANOS DO DENDOTYO

Há seis décadas de todo este país pessoas vem aqui e aprendem a ser feliz

Sem importar com raça ou idade vem a conhecer a importância desta grande fé

Aqui estamos mais perto de Oyassama que aquece nossos corações com seu amor

Quero sempre voltar cada vez melhor pois também quero ao nosso Deus alegrar

Parabéns Dendotyo que cresça sempre cada vez mais para abrigar aqui todos que virão


Felizes onde todos tentam-se ajudar-se esforçam para juntos poder evoluir

Se animam como uma família feliz é o local onde todos querem estar

Aqui estamos mais perto de Oyassama que aquece nossos corações com seu amor

Quero sempre voltar cada vez melhor pois também quero ao nosso Deus alegrar

Parabéns Dendotyo que alcance todas as pessoas vamos apoiar com forças e dedicação

Parabéns Dendotyo vamos exalar o perfume da fé

Parabéns Dendotyo Parabéns Dendotyo
Parabéns Dendotyo Parabéns Dendotyo
Parabéns Dendotyo Parabéns Dendotyo

quarta-feira, 9 de junho de 2010

Página do Shonenkai do Kyokai

A página do Shonenkai do Kyokai foi criada para divulgar as atividades das crianças.
É possível ver as fotos das atividades.
O endereço é: http://shonenkai.wordpress.com/

segunda-feira, 7 de junho de 2010

Palestra de junho de 2010

Agradecimentos pela dedicação ao Kyokai e pela contribuição às obras do Dendotyo, dos 60 anos de fundação.
No mês passado, no dia 19, foi comemorado o Centenário da Associação Feminina, Fujinkai. Foram 120 mil associadas presentes nesse dia que ouviram atentamente as palavras do Shimbashira-sama e da Presidente Mundial, na ocasião da assembléia geral.
Hoje, gostaria de falar um pouco sobre a mensagem contida nas palavras do Shimbashira-sama, direcionada principalmente para as associadas, mas com certeza são também para todos nós, seguidores deste ensinamento.
Inicialmente, ele começou fazendo uma comparação do período de cem anos de fundação da associação com a história da razão da origem dizendo:
“Cem anos são um período que, comparando com a razão da origem, representa o número de anos em que todos retornaram para renascerem novamente e, com isso, poderem evoluir a um patamar superior. Nesse sentido, desejo que voltem o pensamento para o dia original da fundação da associação, certificando novamente sobre o objetivo do início da Associação Feminina da Tenrikyo e que possa ser o ponto de reflexão para prosseguirem nas atividades de agora em diante.”
Podemos entender que esse marco do centenário é o momento propício para que todos, de acordo com os trabalhos desenvolvidos visando esse objetivo, façam o crescimento espiritual. Sobre esse trabalho podemos citar a atividade de juntar a oferenda todos os dias. Mesmo sendo uma moeda diária, ao final do mês, chega-se a um valor expressivo. Mesmo aqui no kyokai, com a união mensal das senhoras, foi possível fazer uma grande oferenda para a Sede da Igreja.
É essa sinceridade depositada todos os dias para a oferenda que Deus-Parens aceita e vai ser transformada em virtudes e graças para cada pessoa. Outro ponto citado foi sobre o trabalho do yoboku:
“Ainda, dentro do Ossashizu relacionados à Associação Feminina, explanou repetidamente que: ‘não há distinção de homem ou mulher’.
E, também: ‘não há separação entre homem e mulher’.
Oyassama já havia deixado registrado no Ofudessaki que:
Destas árvores, não digo pinheiro fêmea ou macho.
A intenção de Tsukihi está em quaisquer árvores. Of. VII-21
Ou seja, deixou registrado que, no trabalho do yoboku, como material humano para a construção do mundo de vida plena de alegria e felicidade (Yokigurashi), não se questiona, se a pessoa é homem ou mulher.
Não haver distinção entre homem e mulher, não significa que os homens e as mulheres sejam iguais. O homem e a mulher são meio a meio, mas há diferenças na função de ambos e, complementarem-se e auxiliarem-se mutuamente, isto tem relação com a razão de dois em um.
Os homens possuem as características masculinas e suas funções, as mulheres possuem as características femininas e suas funções. O homem e a mulher, aceitando as suas diferenças e respeitando-se mutuamente, cada qual cumprindo a sua função e, além disso, atuando com união espiritual, é que conseguirão realizar um trabalho perfeitamente equilibrado e harmonioso como um todo.”
Segundo essas palavras, no trabalho desenvolvido pelo yoboku, na salvação das pessoas, não existe diferença entre o homem ou a mulher. Não existe quem seja superior ou inferior. Deus-Parens deseja que todos nós, sejam homens ou mulheres, juntos e unidos, nos dediquemos na divulgação e na salvação.
Esse trabalho de divulgação foi constatado através de várias pessoas aqui do kyokai que, na ocasião do regresso a Jiba para o centenário, convidaram os parentes e amigos. Devido ao apoio e incentivo dos familiares, novas pessoas fizeram o regresso a Jiba, freqüentaram o Besseki e se tornaram yoboku.
Com certeza, um grande presente que um yoboku pode dar a Oyassama é fazer o regresso a Jiba, levando uma nova pessoa para se tornar também em yoboku. Esse trabalho também é aceito por Deus-Parens como sendo a nossa sinceridade.
Em seguida, ele falou sobre a meta da maturação espiritual da associação que é: ‘sejamos a base da vida plena de alegria, seguindo a vida-modelo’.
“No caso da família, este slogan possui o significado para que a mulher se torne a sustentação, para criar um ambiente harmonioso e trasbordante de alegria, para que a família consiga estar de acordo com a intenção de Deus. A família é o menor e o mais próximo local para se demonstrar a vida plena de alegria e felicidade. Se a harmonia e a união da família for sendo expandida, se tornará na pacificação daquela localidade. Além disso, se por acaso ocorrer um problema nessa família, a imagem de viverem estabelecendo o espírito de acordo com a intenção divina, naturalmente se tornará em uma divulgação para as outras pessoas ao redor.”
Explicou o importante papel da mulher dentro da família, enfatizando a função de sustentação para criar a harmonia e a união entre todos. Como esse trabalho será possível demonstrar a vida plena de alegria de acordo com o desejo de Deus-Parens e será o exemplo para as demais pessoas. Além disso, falou também sobre o espírito de dedicação única a Deus.
“Dedicar unicamente a Deus não é uma atitude somente de quem segue exclusivamente o Caminho. Independente da profissão, a dedicação depende somente do espírito da pessoa. Deve-se passar de modo que corresponda a intenção divina e quando ocorrerem os diversos problemas, relembrar e refletir de acordo com essa intenção. Se esforçar para reformar as atitudes e tomar a decisão e trabalhar de modo que esteja de acordo com a intenção. Assim, peço a todas que possam desenvolver firmemente esta atitude de dedicar unicamente a Deus e que evoluam espiritualmente para se tornem excelentes bases da fé, e que trabalhem fazendo pleno uso das qualidades e virtudes femininas para a construção da vida plena de alegria e felicidade.”
Assim, esclareceu que a atitude de dedicar unicamente a Deus não é somente para as pessoas que trabalham para o Caminho, como um condutor ou missionário. Como ele disse, independente da profissão, ou seja, todas as pessoas, principalmente os yoboku, devem sempre cultivar este sentimento de dedicação que depende somente do espírito, da vontade de cada pessoa.
Outro ponto importante é a atitude quando ocorrerem os diversos problemas. A reflexão deve ser sempre voltada para Deus-Parens e se esforçar para reformar as atitudes e fazer a determinação de trabalhar para corresponder ao desejo divino. Esse processo é que conduz para o amadurecimento espiritual.

Bem, mudando de assunto, estamos a exatamente um ano da comemoração dos 60 anos de fundação do Dendotyo. No ano que vem, neste mesmo mês de junho, no dia 12, recebendo o Shimbashira-sama e a esposa, será realizada a cerimônia comemorativa.
As atividades dos três anos, mil dias, também entrou na reta final, restando apenas um ano. Ainda falta um pouco para atingirmos a determinação do número de pessoas tanto para o kentei koshu, yoboku, participantes do shuyokai e do koshu.
Porém, neste último ano de atividades, unindo as nossas forças e trabalhando conjuntamente em harmonia, tenho a certeza de que poderemos receber a graça para concretizarmos a nossa determinação. No mês que vem, em julho, vai haver o shuyokai, do dia 1° ao 28, o koshu do dia 12 a 16. Assim, gostaria que fizessem o convite para que participem desses cursos.
Tanto eu como a Nami, estamos escalados para o shuyokai. Ficaríamos muito contentes se houvesse algum participante do kyokai.
No dia do Tsukinamisai de agosto, vai haver a doutrinação do Dendotyo, Junkyo, com a presença de dois professores. Vamos receber as orientações para a comemoração dos 60 anos, principalmente para incentivar a todos a participarem no dia 12 de junho. A meta é reunir 10 mil pessoas para a comemoração. Assim, desde já, gostaria que muitas pessoas estivessem presentes em agosto. Muito obrigado pela atenção.

terça-feira, 18 de maio de 2010

Atividades do Shonenkai em Maio

No Tsukinamisai de maio, o pessoal do Shonenkai fez biscoitinhos e depois as crianças fizeram cartões dos dias das mães e entregaram na hora do naorai. Foi um belo presente feito pelas crianças. Até a atividade do próximo mês!!!



segunda-feira, 3 de maio de 2010

Palestra de maio de 2010

Palestra do Kyokai de 2 de maio de 2010

Agradecimentos pela dedicação ao Kyokai e pela contribuição às obras do Dendotyo, dos 60 anos de fundação.
No mês passado, no dia 19, foi comemorado o Centenário da Associação Feminina, Fujinkai. Do kyokai, 27 pessoas fizeram o regresso a Jiba, principalmente para participar desta comemoração, como também, 5 pessoas fizeram o Besseki e se tornaram novos yoboku e atualmente duas pessoas estão fazendo o Curso Kentei Koshu, segunda parte e uma pessoa está fazendo o Shuyoka do Honbu.
Oyassama, que mora na residência original e trabalha pela salvação do mundo deve ter ficado muito alegre e satisfeita pelo regresso dos seus queridos filhos, vendo participarem no dia 18 da comemoração do seu aniversário e também, no dia 19, na assembléia comemorativa do centenário da Associação Feminina.
Agradeço aos familiares das pessoas que fizeram o regresso a Jiba, pelo incentivo e colaboração, pois sem esse apoio, seria muito difícil concretizar o regresso.
Ontem, foi realizado pelo Yonomotokai da regional de São Paulo, o Dia do Hinokishin, no Parque do Ipiranga. Agradeço a todos que participaram do hinokishin. Muito obrigado.

Todos nós somos fiéis que diariamente procuramos seguir e praticar os ensinamentos. Porém, se alguém perguntar a nós: ‘como é a doutrina da Tenrikyo?’, como poderíamos responder? Acho que muitas pessoas já passaram por esta situação. Fazer uma explicação em poucas palavras é algo muito difícil.
Certo mestre, quando fizeram a mesma pergunta a ele, lembrou-se das palavras do primeiro condutor da Igreja-mor Kawaramati, reverendo Guenjiro Fukaya. Ele freqüentemente dizia: ‘É um Deus gratificante. Este é um excelente Caminho.’
Estas palavras são bem simples, mas que expressam com clareza o sentimento dos fiéis deste Caminho. Ou seja, em primeiro lugar, nós é que devemos sentir do fundo do nosso coração que Deus-Parens é gratificante e que o Caminho que seguimos é realmente excelente.
Então, o que seria este gratificante Deus? Sobre isso, tem-se no livro Doutrina de Tenrikyo, no início do capítulo 1, e também no começo do livro Vida de Oyassama, ou seja, as primeiras palavras de Deus-Parens na Revelação Divina:
‘Eu sou o Deus original, o Deus verdadeiro.’
Estas palavras expressam claramente o significado de Deus-Parens. Além disso, no Mikagura-uta, tem-se:
Embora viesse crendo até aqui, não sabia que sois o Deus original. Mik. III-9
Desta vez, Vós vos revelastes, sem dúvida, sois o Deus verdadeiro. Mik. III-10
Sobre Deus original, no Ofudessaki, tem-se: ‘Deus criador da origem’ Of. III-18. No Juramento do Besseki tem-se: ‘Ele é o Deus original e verdadeiro que criou o mundo e os seres vivos, sem nenhum modelo para tomar como exemplo.’
Significa que é o ‘Deus, o Parens da origem’, que iniciou a criação do mundo e dos seres humanos. O nosso Deus da origem não fez apenas a criação, mas esclareceu aos seres humanos a verdade dessa criação. No Mikagura-uta, tem-se:
Deus vez, Eu, Deus, revelando-me diante de todos, farei ouvir-me explicando os detalhes de tudo. Yorozuyo
Os ‘detalhes de tudo’ significa toda a doutrina do nosso ensinamento, mas de um modo específico, seria a ‘Razão da Origem’, ou seja, a explicação detalhada da criação dos seres humanos e também das respectivas providências concedidas posteriormente. Isto somente seria possível por ser o Deus verdadeiro, o criador da origem, que tem o conhecimento desde a concepção, o nascimento e o crescimento dos seres humanos.
A razão da origem somente poderia ser esclarecida pelo verdadeiro Parens, e não existe ninguém que possa fazer isto.
Na Preleção do Besseki, ao final da explicação sobre a razão da origem, tem-se: ‘geralmente, nada sabemos dos primeiros anos da infância. Não há quem se lembre do seu próprio nascimento, tampouco do seu lugar e o tempo. Conhecemos quem são nossos pais, quando e onde nascemos, naturalmente, porque eles nos ensinaram. Do mesmo modo, quanto à origem da humanidade, nada poderíamos saber se não nos fosse ensinado por Deus-Parens, criador da humanidade.’
Assim, ‘Deus gratificante’ significa que é porque é o nosso Parens da origem.

Este é um fato de uma família americana. O casal tinha um filho e certo dia, no café da manhã, havia um recado no prato da mãe. Ao ver o recado, era do seu filho. Estava escrito: ‘Quando tinha quatro anos, sofri muito com a febre, mas me esforcei para não chorar. Por isso, mereço três dólares. Quando perdi a vontade de ir para a escola por causa dos colegas, incentivado por você, acabei indo. Por esse esforço, mereço cinco dólares. Quando caí da bicicleta e machuquei o joelho, não faltei a escola, isso são tantos dólares.’ E assim, foi continuando e ao final estava escrito: ‘assim, o total é tantos dólares que você está me devendo.’
A mãe, achando muito engraçado, pagou ao filho, o que ele tinha pedido. A criança pensou: ‘assim vai ser fácil ganhar dinheiro dos pais.’ Porém, no jantar, havia um bilhete no prato do filho, cobrando as dívidas dele. No bilhete estavam todos os fatos relatados pela criança na manhã, mas foi incluído o quanto os pais ficaram preocupados, o quanto eles se dedicaram no cuidado, o quanto de atenção ele recebeu em cada momento. Estavam descritos fatos que nem a criança sabia.
‘Quando você foi correndo atrás da bola, nesse momento vinha um carro. O seu pai, pensando apenas em salvar a sua vida, não se importando com a dele, se jogou e conseguiu te segurar. Se não fosse por seu pai, talvez hoje você não estaria mais vivo.’ Assim, muitos fatos estavam relatados, mas todos tinha o custo de zero dólares. Ao final, estava escrito: ‘a sua dívida para com os pais é de zero dólares, e ainda agradecemos por você estar forte e saudável.’
A criança, o ler o recado, foi correndo para os braços da mãe e pediu desculpas várias vezes, enchendo os olhos de lágrimas.
Igual a este fato, será que muitas vezes não nos esquecemos o quanto Deus-Parens tem nos protegido no dia a dia, concedendo a sua graça no corpo tomado emprestado? Ou seja, a começar pela graça da saúde, temos a providência da água, do calor e do ar que respiramos. Achamos que é natural, mas tudo é devido ao trabalho de Deus-Parens.
Deste modo, esquecendo ou até negligenciando estas providências, agimos igual ao garoto, fazendo somente solicitações a Deus-Parens, achando que o que fazemos é o suficiente para termos os nossos pedidos concretizados. Pensamos que a nossa dedicação é o bastante, que a nossa fé já está evoluída e que por isso, merecemos em troca, a concretização dos nossos desejos.
Na verdade, aqui é que está o nosso equívoco, pois ao pensarmos dessa maneira, quando o nosso desejo não é realizado, começamos a duvidar da graça e do trabalho de Deus. Entretanto, a graça de Deus-Parens não é algo que recebemos em especial, não é somente a realização do nosso pedido que é a manifestação da graça divina.
Dia a dia, o fato de estarmos sendo vivificados pelas 10 providências que trabalham no corpo já é uma imensa graça que não tem como ser calculado em valor. A graça da saúde não pode ser trocada por nenhum dinheiro do mundo.
Antes de começarmos a enumerar os nossos pedidos a Deus-Parens, em primeiro lugar, devemos saber agradecer pelas suas providências. Precisamos reconhecer o quanto as graças de Deus-Parens são realmente gratificantes em nossa vida.
É por isso que o nosso Deus-Parens é gratificante.
Para podermos corresponder a isso, de um modo simples, é corresponder à intenção do Parens da origem. No Ofudessaki, tem-se:
Se não souberem que o corpo de cada um é tomado emprestado, não compreenderão nada. Of. III-137
Em primeiro, devemos usar com cuidado e com grande sentimento de gratidão o corpo que nos foi emprestado.
Para os pais, uma das preocupações são os machucados dos filhos. No fato relatado anteriormente, ao final, a mãe, tinha escrito: ‘agradecemos por você estar forte e saudável.’ Creio que isso é o verdadeiro sentimento dos pais. Tenho a certeza que também é o sentimento de Deus-Parens.
No Caminho, a relação entre pais e filhos e entre Deus-Parens e os seres humanos é equivalente e existem muitos ensinamentos sobre essa relação. No Ofudessaki, tem-se:
Tal como os humanos pensam nos filhos, preocupo-me também com o caminho temeroso e perigoso. Of. VII-9
Os seres humanos também têm afeição por seus filhos. Peço que reflitam pensando nisso. Of. XIV-34
Todos nós que somos filhos de Deus-Parens, em primeiro lugar, não podemos causar preocupações. Isto é a base da dedicação como filhos. Ou seja, viver plenamente correspondendo à sua intenção. Para isso, é preciso compreender bem a razão dos ensinamentos, praticar e viver baseado na doutrina. Este é o modo para tranqüilizar o Parens.
Entretanto, os seres humanos receberam a liberdade do uso espiritual, por isso, às vezes, tem atitudes que se contrapõe a intenção divina. Ou seja, acaba indo em direção ao caminho perigoso e temeroso.
Assim, para trazer de volta ao caminho seguro é que recebemos as advertências e orientações no corpo. No Ofudessaki, tem-se:
Tenho plena afeição por todos os filhos, igualmente. Seja de onde for, não há distinção absolutamente. Of. XV-69
Ouçam bem! Se tiverem erros espirituais, não há escolha. Por isso, os cuidarei gradualmente. Of. XV-70
Na Doutrina de Tenrikyo, capítulo 6, tem-se:
‘Deus-Parens, esclarecendo-nos sobre o seu amor parental sincero e imparcial, ensinou com todo o carinho e atenção para que refletíssemos comparando-o com a afeição dos pais pelos próprios filhos. Naturalmente, não há pai ou mãe que não ame seus filhos. Por pensarem no futuro dos filhos, é que os pais são levados a darem, a contragosto, severas admoestações. Quando correspondermos a esse ardoroso amor paterno e materno, poderemos compreender, mesmo dentro da sua severidade, o amor profundamente misericordioso que Deus-Parens nos dedica. Aí, o sentimento de gratidão se apossará de nós.’
As pessoas vão evoluindo espiritualmente através do caminho da retribuição ao sentirem o imenso amor do Parens que, além de nos criar e nos educar, ainda nos protege, transformando as grandes desgraças em pequenos infortúnios e depois extinguindo-os.

Entretanto, se conseguirmos passar um pouco que seja pelo caminho da retribuição, com certeza Deus-Parens aceitará a nossa sinceridade.
Quanto mais dedicarmos em retribuirmos a gratidão, Deus-Parens aceitando a nossa sinceridade nos concederá uma proteção cada vez maior, devido ao seu amor parental.
O que mais contenta e alegra o Parens é ver os seus filhos vivendo em harmonia. No Ofudessaki, tem-se:
Doravante, se todos do mundo, igualmente, se salvarem mutuamente em todas as coisas, Of. XII-93
Saibam que Tsukihi aceitará esse espírito e fará toda e qualquer salvação. Of. XII-94
A caminhada dos filhos da fé que vivem se salvando mutuamente de acordo com o ensinamento é a maneira de tranqüilizar Deus-Parens e também é o caminho da retribuição da gratidão. Este sim é o ‘excelente Caminho’.
A fé neste Caminho é a base de sustentação da vida, é um inestimável e valioso tesouro. Todos nós, com alegria e emoção, devemos passar a vida praticando os ensinamentos e também, transmitir aos nossos filhos e netos. Esta é a fé de toda a família.
Assim, vamos manter sempre a gratidão a Deus-Parens pelas graças que recebemos, para sentirmos do fundo do coração que ele é realmente um Deus gratificante e fortalecendo a fé através da prática diária do ensinamento, compreenderemos que este é um excelente Caminho.
Deste modo, quando alguém perguntar como é o nosso ensinamento, poderemos responder com convicção que ‘é um Deus gratificante, é um excelente Caminho.’
Muito obrigado pela antenção.

Boletim de maio de 2010



segunda-feira, 5 de abril de 2010

Palestra de abril de 2010

Palestra do Kyokai de 4 de abril de 2010 (212 anos de Oyassama)

Agradecimentos pela dedicação ao Kyokai e pela contribuição às obras do Dendotyo, dos 60 anos de fundação.
Como foi lido na Dedicatória, no dia 18 deste mês, estaremos comemorando os 212 anos do aniversário de Oyassama. Hoje, juntamente com a Cerimônia Mensal, comemoramos também o seu aniversário.
Assim, gostaria de falar um pouco sobre a Nossa-Mãe, Oyassama.
Como sabem, o ponto principal da fé tenrikyana, começa da crença em Oyassama. Sem isto, não haveria a nossa fé.
Todos nós, através dos cursos que participamos, sabemos ou já ouvimos falar sobre a posição de Oyassama, como Sacrário de Deus-Parens.
Assim, a posição de Oyassama pode ser classificada como:
1. Do nascimento até a Revelação Divina.
2. Da Revelação ao ocultamento: Sacrário de Tsukihi e mãe da vida-modelo.
3. Depois do ocultamento: com a razão da alma eternamente viva.
Na preleção do Besseki, ouve-se resumidamente o seguinte:
“Oyassama ou Nossa Mãe é a pessoa com a alma predestinada do protótipo de mulher no ato da criação da humanidade. Nessa ocasião, Deus-Parens prometeu-lhe que a traria de volta à residência original predestinada pela concepção dos seres humanos, ao passarem tantos anos quanto o número de filhos nascidos na primeira geração, a fim de ser adorada como deusa.
De acordo com a promessa, Deus-Parens fez renascer no mundo como ser humano e trouxe-a de volta à residência original, denominada Nakayama, local da primeira concepção dos seres humanos. Deu o primeiro sinal de orientação causando uma enfermidade na perna de Shuji, o filho primogênito de Oyassama, quando Ela estava com 40 anos de idade. Um ano depois, chegando o tempo predeterminado, isto é, 26 de outubro de 1838, Deus-Parens tomou o corpo de Oyassama e introduziu o espírito divino para esclarecer o caminho da salvação de toda a humanidade.”
Neste trecho, estão explicadas a causa original que propiciou o início do Tenrikyo e o porquê do Sacrário de Deus-Parens.
É ensinado que Oyassama, já antes do seu nascimento, era a pessoa com a alma predestinada do protótipo, ou seja, de mãe, na ocasião da criação dos seres humanos. No entanto, estes fatos foram explicados pela primeira vez após Oyassama ter sido estabelecida como Sacrário de Tsukihi. Por isso, até 1838, tanto os seus pais Maegawa como o seu marido e os sogros Nakayama, ninguém sabia da predestinação da alma de Oyassama. E ainda, Oyassama, através do casamento, foi conduzida de volta para a residência original. Isto também foi explicado por ela.
Há seguintes trechos referentes à Revelação Divina no Ofudessaki:
É a Residência onde iniciei este mundo.
É o Parens original da criação dos seres humanos. VI-55
Tendo-as verificado, Tsukihi, desceu do
céu porque desejava informar todas as coisas. VI-56
O espírito de Tsukihi pensa verdadeiramente
em receber o sacrário de cada um. VI-57
Depois disso, poderei fazer onipotentemente a
explanação, a qualquer momento, como pretendo. VI-58
Embora tenha até agora firmemente obtido
o Sacrário de Tsukihi, estava retraído. VI-59
Ao lado de dizer sobre as predestinações da residência e da alma da Oyassama, encontra-se a referência sobre o sacrário de cada um.
O sacrário de cada um significa o respectivo sacrário dos instrumentos que Deus-Parens usou no momento da criação original dos seres humanos.
Em referência, tem-se dito também sobre a Revelação Divina:
O início deste mundo foi em Yamato,
na Aldeia de Shoyashiki do Distrito de Yamabe. XI-69
Nesse local, na residência dos Nakayama,
avistam-se os instrumentos com que criei os seres humanos. XI-70
Estes instrumentos são Izanagui e Izanami
e também Kunissazuti e Tsukiyomi. XI-71
Tendo-as verificado, Tsukihi, desceu do céu e
faz preparos para instruir-lhes todas as coisas. XI-72
Quer dizer que em 1838, na Revelação Divina, estavam na residência as pessoas com as almas predestinadas dos quatro instrumentos: Izanagui (Zembee), Izanami (Oyassama), Kunissazuti (Kokan) e Tsukiyomi (Shuji), que são os sacrários de cada um respectivamente.
Oyassama é um deles, porém, como já estava estabelecida como o Sacrário de Tsukihi seguramente aceita por Deus-Parens conforme a sua intenção, incentivava nestes versos a maturação dos demais respectivos sacrários. Este fato está escrito claramente no capítulo VII da Minuta da Vida de Oyassama:
“As almas dos que serviram como instrumentos da criação dos seres humanos, permanecendo para todo o sempre na residência original, retornando e renascendo, trabalharão para a salvação de toda a humanidade.”
Agora, vou falar sobre a diferença de Oyassama que foi estabelecida como Sacrário de Tsukihi e anterior a isso. Primeiramente, a Oyassama anterior a 1838.
“O casal era muito caridoso e, principalmente sobre a Oyassama, os aldeões diziam até louvando: – A patroa dos Nakayama é uma pessoa excelente.”
Isto porque a Oyassama era uma senhora sincera como patroa de uma família de lavradores com cargo na vila. Era muito gentil com todos, cheia de sentimento de caridade. No lar, era boa esposa e mãe dedicada.
Entretanto, desde que se tornou Sacrário de Deus-Parens, os elogios mudaram para difamação e discriminação, e diziam que Oyassama estava possuída por espírito maligno e estava louca. Especialmente depois que, obedecendo os dizeres de Deus-Parens, ela e a família caíram no fundo da pobreza. Até os parentes romperam as relações. Foram abandonados pelos amigos, ridicularizados pelas pessoas da sociedade, judiados pelos vizinhos, e vieram a sofrer oposições. Além disso, sofreram violências dos ascetas montanheses e dos bonzos, intervenções da polícia e das autoridades governamentais, e repetidos sacrifícios de detenções e prisões.
Isto porque o que Oyassama explicava eram fatos nunca antes ouvidos, e a sua ação era muito diferente da sociedade.
Ao pensar nisso, a sua caminhada até os 40 anos de idade, que todos já conhecem, houve o caso do ladrão de arroz. Oyassama, em vez de repreendê-lo, disse: “Deve ter feito levado pela pobreza. Lamento por esse espírito”, e concedeu o arroz, dando conselhos para o seu futuro. Também houve o caso de oferecer a vida de suas duas filhas e ainda a sua própria vida se for insuficiente, quando alcançar o pedido, a salvação da vida de um menino que havia tomado aos seus cuidados e que contraíra varíola, orando para todos os deuses, e assim, obteve a graça. E inúmeras outras ações de Oyassama, que eram difíceis de serem imitados pelas pessoas da época, mas podiam ser entendidas, inclusive as suas palavras. Por isso, elogiavam-na com admiração.
Isso porque a fala e as ações eram condizentes com os costumes e a moral, e os diversos ensinamentos da sociedade da época.
Entretanto, após outubro de 1838, ela começou a ensinar o caminho único de Tenri-Ô-no-Mikoto. No Ofudessaki tem-se:
Aquilo que Tsukihi pensa neste momento,
a boca é humana, mas o espírito é Tsukihi. XII-67
Ouçam bem! Tsukihi tomou emprestado a boca
e emprestou-lhe o seu espírito inteiramente. XII-68
Conforme estes versos, depois de 26 de outubro de 1838, a imagem de Oyassama era a mesma de um ser humano como antes, mas o seu espírito era de Tsukihi, Deus-Parens.
Após essa data de 1838, Deus-Parens passou a explicar através de Oyassama a sua vontade para salvar igualmente todos os seres humanos.
Assim, Deus-Parens recebeu Oyassama, que tinha a alma predestinada de Izanami-no-mikoto, como seu Sacrário.
Oyassama até ser determinada como Sacrário de Tsukihi possuía o espírito de Miki Nakayama. O seu espírito depois de 1838, foi de Tsukihi, Deus-Parens. Contudo, este fato, mesmo entre aqueles que seguiam a fé, havia quem não entendesse. Entretanto, se não pudessem crer nesta posição de Oyassama, não poderiam conhecer a verdadeira salvação, ou seja, a salvação do mundo não se poderia ser realizada. Este ponto é enfatizado repetidas vezes no Ofudessaki.
O que quer que diga, não é o espírito
de um ser humano, mas sim o espírito de Tsukihi. VII-52
O que quer que tenha dito até agora,
julgavam estar mesclado de cogitação humana. VII-53
Ouçam bem! Reformem doravante o espírito
e não pensem que haja cogitação humana. VII-54
Por estarem julgando, até agora, ser um
ser humano comum, nada podem entender. VII-55
Doravante, tudo que diga ou realize,
jamais julguem que seja um ser humano. VII-56
Quer dizer, o espírito de Oyassama não é espírito de um ser humano. É o espírito de Deus-Parens. Por pensar que está misturado o espírito humano, não podem entender os dizeres de Oyassama. Tanto os dizeres de Oyassama como as suas ações, são todas palavras de Deus-Parens e feitas com espírito de Deus-Parens, e adverte que, doravante, não devem pensar em absoluto que há espírito humano em Oyassama. Ainda:
Ouçam bem! Errado é pensar
que ela seja um ser humano igual a todos. VIII-72
Para começar a ensinar todas as coisas,
deve partir do Parens da origem. VIII-73
Até agora, tudo que vim ensinando,
tenho começado de acordo com este princípio. VIII-74
Se existir um outro parens que tenha criado
os seres humanos, tentem encontrá-lo. VIII-75
Achar que Oyassama é igual aos seres humanos é um grande erro de pensamento. Esclarece a verdade original desconhecida até agora e ensina os fatos não havidos porque é o parens da origem, e por isso, faz qualquer salvação. Declarou que não há outro parens que começou os seres humanos a não ser a Oyassama.
Deste modo, neste mês em que comemoramos o aniversário de Oyassama, é importante refletirmos sobre esse ponto de que tudo que foi dito por ela, não existe o espírito humano, e sim, são ensinamentos diretos de Deus-Parens. São ensinamentos que, se forem colocados em prática no dia a dia, sem dúvida alguma, seremos conduzidos para a vida plena de alegria e felicidade.
Este mês também, no dia 19, será comemorado o Centenário da Associação Feminina, Fujinkai. Do kyokai, 27 pessoas estarão fazendo o regresso a Jiba, principalmente para participar desta comemoração, como também, várias pessoas estarão fazendo o Besseki e se tornando novos yoboku e pessoas que farão o Curso Kentei Koshu, segunda parte.
Oyassama, que mora na residência original e trabalha pela salvação do mundo está esperando ansiosamente o regresso de todos os seus queridos filhos. Para as pessoas que farão o regresso a Jiba, desejo uma boa viagem e que aproveitem ao máximo.
Antes de terminar, no dia 1° de maio, será realizado o Dia do Hinokishin, no parque da Independência, no Ipiranga, com início as 9 horas. Vamos todos participar, levando vassoura e pá. Deixando este convite a todos, termino as minhas palavras.
Muito obrigado pela atenção.

segunda-feira, 29 de março de 2010

Reflexão Semanal - 07


Os Pais e os Filhos
Na Doutrina temos o seguinte ensinamento: os filhos existem graças aos pais. Por mais que o filho seja inteligente, respeitar os pais é a primeira razão.
Será que você reconhece a gratidão aos pais por eles terem criado e educado até os dias de hoje?
O fato de você estar vivendo com alegria o dia de hoje, o fato de estar em busca de algum objetivo na vida, o ponto inicial de tudo em sua vida está no grande e caloroso amor dos pais que vieram dedicando em sua criação e educação.
Esse empenho e dedicação é algo profundo e gratificante que não existe comparação.


“Respeitar os pais” significa demonstrar o nosso sentimento de gratidão em atitudes, convivendo em harmonia com eles.
Respeitando os pais é que receberemos a graça de um corpo com saúde. Colocando adubo nas raízes da árvore, os galhos e as folhas crescem rapidamente.
Fazendo o mesmo com os pais, que são as raízes, nós que somos os galhos e as folhas, isto é, os filhos serão sempre agraciados com saúde. Em qualquer situação devemos respeitar a razão dos pais.

segunda-feira, 22 de março de 2010

Reflexão Semanal - 06


Como um Cacho de Uva
Certo dia Oyassama disse:
“O mundo deve ir-se ligando todos com o espírito redondo como estas uvas.”
As uvas estão todas grudadas em um único cacho. Todas são redondas e quando colocamos na boca, sentimos o seu agradável sabor. É por isso que a uva é apreciada no mundo todo.
Em uma plantação, percebemos que de apenas um pé de uva, dezenas e até centenas de cachos são formados. De uma única raiz, todas as uvas recebem os nutrientes e vão crescendo.
Os seres humanos também moram em cidades e países diferentes, porém, ao procurarmos a origem de tudo, chegaremos ao nosso criador Deus-Parens. Assim, os seres humanos são todos irmãos entre si.
Todas as pessoas do mundo recebem o mesmo calor do sol e é vivificado pelo trabalho da água e do ar. É como se o mundo fosse uma grande família.
Assim, no dia a dia, devemos agir de maneira que não prejudiquemos os demais, tornando o espírito redondo como as uvas.
Se todos se unirem como num grande cacho de uva, ligando o espírito em harmonia, receberemos a graça de um mundo alegre e feliz.

domingo, 7 de março de 2010

Palestra de março de 2010

Hoje, gostaria de falar sobre os principais pontos da doutrina, através dos versos do Ofudessaki, Escritura Sagrada.
Nós, seres humanos, viemos vivendo, por longos e longos anos, sem conhecermos a origem deste mundo e o significado original de nossa criação e do mundo. Porém, os detalhes de todas as coisas tem sido explicados gradualmente por Deus-Parens através de Oyassama.
No Ofudessaki, temos:
Mesmo observando todos do mundo por todas as épocas,
não encontro quem tenha entendido o meu coração. I-1
É natural que assim seja, pois nunca o expliquei,
não é sem razão que não saibam. I-2
Desta vez, Eu, Deus, revelando-me diante de todos,
farei ouvir-me explicando os detalhes de tudo. I-3

Deus-Parens esperou ansiosamente a chegada do tempo prometido, trouxe de volta Oyassama com a alma predestinada do protótipo de mulher à Residência original com a predestinação da concepção dos seres humanos, e determinou-a como seu Sacrário, em 26 de outubro de 1838, e transmitiu diretamente a nós, a sua intenção.
No Ofudessaki, está escrito:
Aquilo que Tsukihi pensa neste momento,
a boca é humana, mas o espírito é Tsukihi. XII-67
Ouçam bem! Tsukihi tomou emprestado a boca
e emprestou-lhe o seu espírito inteiramente. XII-68
Tsukihi, Deus-Parens, esclareceu detalhadamente a verdade de todas as coisas, a origem deste mundo, e durante o longo tempo que se passou, veio instruindo até nove décimos de acordo com as épocas oportunas, correspondendo com a maturação dos seres humanos em geral. Agora, veio a ensinar o último décimo ainda não esclarecido, que podemos verificar no Ofudessaki.
Tsukihi criou os seres humanos
por desejar ver o viver alegre e feliz. XIV-25
Todos nós, seres humanos, somos filhos de Deus-Parens. Tem ensinado a intenção da criação do homem, o desejo de ter o prazer de ver-nos e compartilhar da nossa vida plena de alegria, e sentir a harmonia de pais e filhos. Esclareceu, pela primeira vez, que a vida plena de alegria e felicidade é o ideal, o objetivo da vida humana.
Ainda, temos no Ofudessaki:
Sou o Deus que iniciou os seres humanos do mundo,
porém, não existe quem me conheça. III-15
Do mar de lama, comecei a ensinar a providência,
e isso tem-se desenvolvido gradualmente. III-16
Os corpos humanos são todos coisas emprestadas
por Deus. Não conhecem a onipotência de Deus? III-126
Sou Tsukihi, o Parens verdadeiro deste mundo.
Farei toda e qualquer providência. VI-102
Na criação original do homem, Deus-Parens introduziu-se nos instrumentos e protótipos, criou os seres humanos então inexistentes, donde não havia nenhum modelo para tomar como exemplo e com suas dez providências, está protegendo sempre sem alteração. E não só está concedendo por empréstimo um excelente corpo, mas também está abençoando com todas as dádivas que nutrem o corpo, a começar dos produtos agrícolas, que são necessárias para que o homem continue a viver. Tem ensinado que é Deus original e verdadeiro que concede a vida para todas as coisas e aparece no céu, representado pela Lua e o Sol, que iluminam este mundo e todos em geral com sua luz calorosa.
E há no Ofudessaki e Ossashizu, os seguintes:
Os corpos humanos são todos coisas emprestadas
por Deus. Com que pensamento estão usando? III-41
“O que se diz ser humano, o corpo é emprestado por Deus, tomado emprestado dele, somente o espírito é seu bem.” Osa. 01-06-1889
O corpo humano é emprestado por Deus-Parens. Apenas o espírito de cada um é seu próprio e está permitido a ser usado livremente. Todavia, usando com capricho e egoísmo, não entendendo o significado dessa liberdade, sem perceber, vieram usando em desacordo com a vontade de Deus-Parens. No Ofudessaki, têm-se:
Seja o que for, nada há que possa chamar-se de doença.
É porque existe o caminho do erro espiritual. III-95
Este caminho é mesquinhez, cobiça e amor-próprio,
a ambição e o orgulho. Estas são as poeiras. III-96
Não só sofremos com enfermidades no corpo e com problemas adversos por causa do usos espirituais através destas poeiras, mas também machucamos o espírito das pessoas ao redor, prejudicando a harmonia da família e da sociedade. Por isso, está ensinando a refletiremos diariamente sobre os usos espirituais, corrigindo o mais rapidamente possível os pontos errados tendo como base os ensinamentos de Deus-Parens, ou seja, fazer a limpeza do coração.
Assim como é ensinado: “as sementes semeadas nascem todas”, acumulando dia a dia, mês a mês, ano a ano, as poeiras, podem ter continuado a acumular por várias gerações, não se limitando apenas numa geração e, em conseqüência, aparecem de várias formas na atual geração. Está ensinando que há o caminho no qual podem ser conduzidos de modo que as grandes desgraças virão a ser pequenos problemas e estes serão reduzidos ao nada, se vivemos, entendendo bem este fato e estabelecendo no coração o ensinamento da satisfação sincera que é a penitência das predestinações das vidas anteriores. Vendo o estado dos filhos, aflitos sem conhecer tais fatos, Oyassama deixou escrito no Ofudessaki:
Estes filhos que vivem sem nada saberem,
inspiram compaixão aos olhos de Deus. III-94
Para mim, Tsukihi, todos do mundo são meus
filhos, e o meu desejo é somente salvá-los. VIII-4
Deus-Parens abriu o caminho da sincera salvação pela intenção de reconstruir o mais cedo possível o mundo para o de vida plena de alegria e felicidade, que foi a vontade dele na criação original do homem.
Há no Ofudessaki:
Tal como quando iniciei este mundo,
mostrarei realizando coisas extraordinárias. VI-7
O Serviço não tido desde o início deste mundo,
uma vez começado, por certo o pacificará. VI-8
Deus-Parens, pelo ardente amor parental de fazer todas as pessoas do mundo desfrutarem a vida plena de alegria, ensinou o Serviço que reconstitui mais uma vez sobre a face da terra a razão dos trabalhos de quando começou a criação do mundo humano então inexistente.
No Ofudessaki está descrito:
Como prova de que criei os seres humanos,
deixo assentado o Kanrodai. XVII-9
Tendo Jiba como centro, Deus-Parens reuniu os instrumentos que, fundidos no espírito dele, juntaram sua respectiva qualidade e lhe serviram na criação do homem. Quando os dez membros do pessoal do Serviço, unidos no espírito de Deus-Parens de acordo com a razão e as providências dessa criação, fazem o Serviço animados, haverá as graças que não se limitam a cura de moléstias e solução dos problemas pessoais e particulares, estendem-se amplamente à frutificação abundante, ao desenvolvimento da paz e para o bem-estar do mundo. Portanto, ensinou o Serviço de Kagura como o caminho da salvação de todas as coisas.
Ainda, Deus-Parens tem entregue o Dom de Sazuke para cada pessoa, verificando seu espírito sincero, como o dom da eficácia para a salvação. Está registrado no Ofudessaki:
De agora em diante, seja a doença quão difícil,
salvarei todos por meio de Iki e Teodori. XII-50
Deus-Parens está prometendo que, reconhecendo a sinceridade do espírito da pessoa que solicita, concederá a graça da cura mesmo que a doença seja muito grave. Através do Serviço e do Sazuke, ensinados como o caminho da sincera salvação, a raiz das doenças serão cortadas, e todas as desgraças e calamidades serão extintas. Têm-se no Ofudessaki os seguintes:
Esta salvação é a intenção única de Deus
de fixar a vida natural em cento e quinze anos. III-100
Esta salvação não se limita à cura do mal.
Estou pensando na salvação extraordinária. XVII-52
O que pensam sobre esta salvação? Farei com que
não tenham doença, morte e enfraquecimento. XVII-53
Está ensinando que transformará o mundo, fazendo-o transbordante de alegria conforme a intenção e o objetivo da criação do homem.
Temos no livro Vida de Oyassama:
“…por esse profundo amor parental, concedeu o nome divino Tenri-Ô-no-Mikoto, que cabe ao Sacrário de Deus-Parens, a Jiba original eternamente intransferível e mostrou o centro convergente da fé inabalável para todo o sempre, ensinando-o claramente.”
Conforme esta afirmação, Deus-Parens reside em Jiba original, Oyassama permanece eternamente como em vida, e concedem sua proteção a todos os seus queridos filhos. Na preleção do Besseki, tem-se:
“Regressar saudosamente de todas as partes do mundo a Oyasato, terra parental original, é tal como a volta espontânea dos filhos à casa paterna, movidos pela saudade e amor filial. O amor parental está na espera constante do regresso saudoso dos filhos do mundo inteiro, sem distinção, à Jiba. A sinceridade dos filhos, que assim regressam, corresponde plenamente com o amor do Parens, que pensa sempre neles, indistintamente, e espera sua volta. Então, Ele mostrará obras admiráveis e concederá sua proteção onipotente. Por isso, é de máxima importância conduzir-se sempre a esta Jiba original com espírito sincero.”
O regresso a Jiba é chegar junto ao Parens por sentimento filial sincero de afeição e agradecer pela graça diária, e sentir o seu amor e receber o seu ensinamento.

A partir deste mês, as caravanas de regresso a Jiba já estarão partindo de São Paulo, levando as pessoas para a comemoração dos 100 anos de fundação da Associação Feminina. Do Brasil estarão regressando mais de 600 pessoas. Do kyokai, com o empenho e a colaboração de todos, pudemos receber a graça de quase 30 pessoas.
Com certeza, Oyassama, Nossa-Mãe, desde já, deve estar esperando ansiosamente o regresso dos seus queridos filhos. Gostaria que fizessem um excelente regresso e que possam receber muitos presentes, ou seja, muitas virtudes e méritos de Deus-Parens e Oyassama.
Entre os regressantes, temos pessoas irão receber o Dom do Sazuke e se tornar yoboku, alguns que farão o curso Kentei Koshu, primeira parte e segunda parte.

Renovo aqui o desejo e solicitação de que se animem juntos no Serviço como yoboku destinado a servir na sincera salvação, estabelecendo firme na mente a graça do corpo emprestado e tomado emprestado, para corresponderem ao amor parental que espera ansioso a realização da vida plena de alegria entre todas as pessoas do mundo.

No dia 28 deste mês, será realizado o Mitamasai, Culto aos Antepassados. Gostaria de participação de todos. Muito obrigado.